Novembro Azul: principais direitos trabalhistas

Atualizado: há 4 dias

Passado o popular Outubro Rosa, chega a hora de pensar nos homens, com o Novembro Azul.

A campanha visa incentivar a prevenção do câncer de próstata, o segundo mais comum entre os homens, ficando atrás somente do câncer de pele.

Implementado no Brasil em 2008, tem como objeto principal diminuir o preconceito masculino de ir ao médico e realizar os exames, principalmente o de toque.

Os tabus refletem no diagnóstico precoce da doença, que sendo descoberta no inicio tem chances de cura superiores a 85%.

O homem que possui a doença, deve ser buscar uma rede de apoio para lidar com esse momento delicado, podendo ser dos seus familiares, amigos e até no ambiente de trabalho.

A própria constituição garante direitos trabalhistas, como:

  1. Aposentadoria por invalidez em caso de inaptidão definitiva para o trabalho

  2. Auxílio- doença, por inaptidão temporária

  3. Saque do FGTS, incluindo a conta do contrato atual de trabalho

  4. Isenção de impostos, deve ser verificado de acordo com as condições da doença

  5. Tratamento pelo SUS, inclusive de locomoção, caso necessário, entre estados ou municípios

  6. Sigilo médico: o empregador que já finalizou um tratamento, não é obrigada a divulgar sua condição de saúde em novos processos seletivos.

Porém, é fundamental que o empregador forneça solidariedade neste momento, iniciando com a flexibilização das condições de trabalho, equilibrando a rotina de tratamento.

Além de suporte psicológico, que é fundamental para a continuidade do colaborador no mercado de trabalho.

Caso tenha seus benefícios negados, um advogado de confiança deve ser consultado.

Deixe os preconceitos de lado, cuide-se e previna-se.



3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo